SOBRE

QUEM SOMOS

Somos uma organização não governamental, sem fins lucrativos, localizada no bairro Monte Cristo, na Comunidade Chico Mendes (Florianópolis). Atuamos promovendo o desenvolvimento psicológico e social das crianças e adolescentes de 50 famílias da comunidade. Através de doações, apadrinhamentos e da sua ajuda, são oferecidas oficinas socioeducativas, reforço escolar e  atendimento psicológico. Desse modo, desenvolve-se o protagonismo juvenil, construindo novas possibilidades visando uma melhor qualidade de vida, bem como a ressignificação de valores sociais.

MISSÃO
  • Trabalhar o desenvolvimento psicológico e social das crianças e adolescentes, através das oficinas socioeducativas e atendimento psicológico.

  • Desenvolver o protagonismo juvenil, construir novas possibilidades, e buscar uma melhor qualidade de vida, visando a ressignificação de valores sociais.

VISÃO

Ser visto como referência de projeto social com embasamento psicológico desenvolvido em uma comunidade socialmente vulnerável.

VALORES
  • Acolher, atender e potencializar crianças e adolescentes através do vínculo afetivo;

  • Compromisso social com a comunidade;

  • Trabalhar com respeito, amor e solidariedade.

PIPA.png

NOSSA HISTÓRIA

O projeto teve seu início em 2014 na Escola Estadual América Dutra Machado, quando foi observada a falta de amparo social e suporte psicológico das crianças e adolescentes de baixa renda. A escola cedeu um espaço  para que pudéssemos iniciar os atendimentos psicológicos individuais e em grupos com os alunos. Inicialmente, o projeto chamava-se IPC Instituto Psi-Comunidade, posteriormente mudado para Projeto Geração da Chico.

Após a busca por apoio para continuar com o trabalho, conseguiu-se uma sede no prédio Carandiru, localizada no centro da Comunidade Chico Mendes. As salas da sede - local do Projeto - estavam em situação precária, abandonadas por mais de 15 anos, com esgoto, infiltrações, sem janelas, privadas, pias, nem instalações elétricas. Diante disso, procuramos ajuda de voluntários, e foi feita uma reforma que durou 7 meses, em que nesse período as atividades foram iniciadas e paradas por conta da situação do espaço.

Atualmente o projeto funciona no período vespertino, como contra turno escolar, e atende 50 crianças e adolescentes da comunidade. Funciona semanalmente, com oficinas socioeducativas e  atendimentos, porém não possui valor financeiro regular, tornando-se um desafio manter todos trabalhos oferecidos.